Responsabilização: A verdadeira zona confortável!
Gestalt Terapia / Reflexões

Responsabilização: A verdadeira zona confortável!

Todos os dias escutamos alguém dizer que abandonou a zona de conforto, ou que precisa fazer isso, ou ainda, que nós precisamos fazer isso, e o mais rápido possível. A conotação da frase é que ao sairmos da “inércia” possamos realizar, conquistar, prosperar, crescer, desenvolver… nos colocar em ação! Porém conforto não significa somente ficar … Continuar a ler

PACIÊNCIA
Convidado / Gestalt Terapia / Reflexões

PACIÊNCIA

Não acredito que paciência seja sinônimo de conformação, a paciência hoje, para mim, tem mais a ver com sabedoria, calma, respiração, e principalmente confiança. Sim confiança…. que o momento é apenas presente, confiança que as coisas não são estáticas, que o tempo propício vai chegar, porque agora, no presente, há de se ter paciência. Em … Continuar a ler

Estar sozinha não significa estar abandonada
Convidado / Gestalt Terapia / Reflexões

Estar sozinha não significa estar abandonada

Vários sentimentos envolvem a questão do “estar só”. As pessoas costumam associar o estar só, situação física sem ninguém ao lado, com solidão, situação relacionada ao sentimento de vazio.  Aqui quero falar de uma situação bastante recorrente e claro aflitiva, que é o sentimento de abandono. O abandono que atualiza situações de rejeições passadas, o … Continuar a ler

Há sentido no desejo?
Gestalt Terapia / Reflexões

Há sentido no desejo?

“Ser si próprio significa agir imprudentemente, como se o desejo não tivesse sentido; e agir sensatamente significa conter-se e entediar-se.” Perls, Hefferline & Goodman, 1997 O que Perls, Hefferline e Goodman denunciam nesse fragmento? Você consegue perceber? O que seria o sentido do desejo? Creio que o a frase denuncia é um excesso de valor na “contenção”… … Continuar a ler